Manaus, capital do maior estado brasileiro, Amazonas, merece estar em suas ROTAS turísticas. A cidade é fantástica, entretanto, pouco visitada por brasileiros. A maioria dos turistas que Manaus recebe vem de outros países. O que poucas pessoas sabem é que a cidade tem dois tipos de turismo, o turismo urbano, dentro da cidade e o turismo selvagem, onde se pode visitar a floresta amazônica e até passar algumas noites dentro dela.

20161026_115212
Parque Jefferson Perez

Nesse post vamos te mostrar uma Manaus que possa fazer você mudar seus conceitos sobre a cidade. É até engraçado, muitas pessoas acreditam que Manaus é uma típica cidade do interior, dentro da Floresta Amazônica, habitada por índios. A verdade é que Manaus é grande desde 1669, quando foi fundada. Tornou-se gigante no final no século XIX com o inicio do Ciclo da Borracha. Era tão grande, que foi comparada a cidades como Rio de Janeiro, capital do Brasil na época, e Paris, onde foi até considerada a “Paris dos Trópicos.” Naquela época, se você fosse construir uma casa na cidade, você deveria construir a fachada com algum estilo europeu, se não fizesse pagaria uma multa de aproximadamente 20 mil réis e poderia ter a casa destruída. Manaus foi ainda a primeira capital brasileira com sistema de energia a gás. Vale lembrar que Manaus conta com uma grande quantidade de empresas em sua área industrial, várias multinacionais. A cidade ainda possui grandes lojas como qualquer outra cidade grande brasileira.

Um dos lugares que você não pode deixar de visitar é tradicional Teatro Amazonas. Ele foi construído no período áureo de Manaus, no Ciclo da Borracha. A cidade era muito importante, com cada vez mais pessoas, entretanto com poucas opções de lazer até o teatro ser construído em 1896. A visita guiada pelo Teatro custa 20 reais e nela você aprende um pouco desse belíssimo ícone e da própria cidade manauara. Quando você estiver na cidade procure saber das apresentações que acontecem quase todos os dias à noite. Além de serem fantásticas você se sente em outra época.

20161027_094904
Encontro do Rio Negro com o Rio Solimões

Antigamente as ruas em volta do Teatro eram cobertas por borracha. As rodas das charretes de antigamente não possuíam borracha, quando elas chegavam próximo ao Teatro se atritavam com as pedras das ruas e atrapalhavam as apresentações.

Em frente ao Teatro está a Praça São Sebastião. Nela existe um monumento de Abertura dos Portos, uma homenagem à época que Manaus começou a exportar o látex para várias partes do mundo. As pedrinhas dessa praça são as mesmas da famosa praia de Copacabana. Os manauaras dizem que aquele design foi primeiramente feito nessa praça.

Atrás do teatro localiza-se o Palácio da Justiça, ele já foi utilizado pelo poder judiciário do estado e vale a visita. Descendo até a Avenida Getúlio Vargas, após alguns minutos caminhando e virando na Avenida Sete de Setembro você terá o Palácio Rio Negro, que já foi sede do Governo do Estado do Amazonas. Mas o interessante desse lugar é o luxo que o Barão da Borracha Waldemar Scholz e sua família tinham na época áurea da cidade.

20161026_110926
Obelisco de homenagem a abertura do portos – Praça São Sebastião

A Praia de Ponta Negra, Bosque da Ciência, Museu do Seringal, Museu da Chaminé, Parque Jefferson Perez, Museu Paço da Liberdade, Arena Amazônia são algumas das atrações da cidade, mas vamos destacar o Museu da Amazônia – MUSA.  É verdade que o local fica distante do centro da capital, porém é lá que você consegue perceber perfeitamente o limite floresta e cidade. O MUSA conta com serpentários, orquidários, borboletários e uma torre de aproximadamente 40 metros onde de um lado você pode ver a cidade e suas construções e do outro a floresta densa e preservada.

Existe um outro passeio que pode ser considerado urbano, pois você não vai para floresta fechada. O passeio é de barco e você observa de perto o encontro do Rio Negro com Rio Solimões. É impressionante como as águas dos mesmo não se misturam por 13 Km. Alguns dos fatores são a velocidade, o Rio Solimões é mais rápido, a temperatura, pois o Rio Solimões  é formado na Cordilheira dos Andes e é mais frio e a acidez, o Rio Negro é mais acido. Essa acidez do Rio Negro gera outro fato curioso, na cidade de Manaus a incidência de mosquitos pelo incrível que pareça é pequena, por conta dessa acidez. Após o encontro dos rios, você segue para uma comunidade ribeirinha onde é possível tentar pescar um Pirarucu, um peixe bravo e difícil de ser pescado. Em seguida você segue para um ponto alto do passeio, o mergulho com botos. O barqueiro nos leva até certo local do Rio Negro onde há uma presença maior dos animais. De lá passamos em uma comunidade indígena, observamos as suas danças e apresentações e em seguida voltamos para Manaus. Esse passeio fica em média de 150 a 200 reais com tudo incluso, inclusive o almoço.

20161027_141604
Nativo alimentando os botos

É BOM SABER

Não vá embora de Manaus sem provar o Tacacá. Um prato típico da região, na verdade um caldo, onde vão algumas folhas e camarões. No restaurante Tambaqui de Banda em frente ao Teatro Amazonas eles custam 19,90, entretanto existem outras barriquinhas próximas que vendem por diversos preços. No mesmo restaurante o prato principal é o que dar nome ao mesmo. O Tambaqui é um peixe comum da Amazônia e assado é muito gostoso. O prato para duas pessoas custa R$49,90, para três R$69,90 e para 5 pessoas R$119,90.

O restaurante do Novo Hotel Brasil na Avenida Getúlio Vargas oferece almoço por R$9,60 com acompanhamento de uma bebida e sobremesa. É possível se hospedar individualmente no mesmo por R$80,00. A hospedagem do casal sai por R$100,00 e de três pessoas R$120,00.

20161026_155938
Observação de pássaros na torre do MUSA

A cidade de Manaus não possui metrô. O principal meio de locomoção na cidade é o ônibus urbano. O mesmo custa R$3,00. Vale lembrar que o transporte de cabotagem nos rios da Amazônia é muito comum. Na verdade o transporte aquático é usado por aproximadamente 80% das pessoas que querem ir para outras localidades. De Manaus é possível ir de barco para outras cidades como Belém, Marabá, Porto Velho e até outros países como o Peru.

Do aeroporto de Manaus é possível ir para o centro de ônibus ou de táxi. Os táxis que saem do aeroporto e vão para o centro cobram um taxa fixa de R$70,00. Seria interessante se você conseguisse dividir a corrida com outras pessoas.

 

Por tudo isso e muito mais Manaus e toda a Região Amazônica são consideras uma ROTA LEGAL!

Rota dos Comentários, deixe o seu!

4 Comentários

Deixe o seu comentário!