Manaus é uma cidade fantástica, entretanto muitas pessoas acreditam que como a cidade esta situada no meio da selva amazônica, somente índios e povos da Amazônia a habitam. A verdade é que essa cidade é uma das maiores cidades do Brasil e possui vários lugares para se visitar. Um desses lugares é a selva, é claro. Poucas pessoas imaginam, mas é possível fazer passeios dentro da selva amazônica. Além do turismo urbano, Manaus tem o turismo na selva!

Para você fazer algum desses passeios você precisará contratar alguma agência de turismo. Existem muitas delas no centro da cidade, próximo ao Teatro Amazonas, que levam para fazer esse passeio. Nós escolhemos a agência Amazon Gero Tours, até pela ótima avaliação no site Trip Advisor e não nos arrependemos, o passeio foi fantástico.

20161027_095039
Encontro do Rio Negro com o Rio Solimões

SOBRE O PASSEIO:

Existem várias opções de preços, quantidade de dias ficando dentro da selva e de atividades dentro dela. Como o nosso tempo estava muito curto, nós optamos por fazer o passeio de dois dias e uma noite dentro da selva. Esse sai por uma média de R$350,00. Vale lembrar que por esse preço já estão incluído: O guia durante todo o passeio, o transporte, a hospedagem e a alimentação.

No primeiro dia nós saímos do Porto da Ceasa de Manaus com destino a outra cidade chamada Careiro da Várzea. Passamos pelo encontro dos Rios Negro e Solimões e o guia nos explicou algumas características dos dois rios.

Após mais ou menos 20 minutos navegando pelas águas dos Rios Negro e Solimões e já na cidade de Careiro nós pegamos uma locomoção por terra, um veículo tipo Combi e percorremos rodovias pavimentadas e não pavimentadas por aproximadamente 1 hora e 30 minutos floresta adentro.

20161029_111855-1
Ao longo do passeio é possível avistar Vitórias-Régias

Chegamos ao Porto do Ramal 14 e de lá pegamos outra embarcação e percorremos por mais ou menos 20 minutos o Lago Mamori e o Lago do Arara. Como estava na época de seca na Amazônia, a navegação foi difícil, mas o lugar era fantástico. A fauna e a flora da Amazônia são realmente incríveis. Era possível ver vários tipos de aves, jacarés, arvores e os nativos da região juram que por ali constantemente aparecem sucuris e onças.

Chegamos à pousada Ararinha no meio da selva e na comunidade de Nossa Senhora de Nazaré, uma região com aproximadamente 35 famílias que fica numa área de reserva indígena. Já estava beirando às 14 horas quando fomos almoçar. Após o almoço nós descansamos por 1 hora e já fomos para o primeiro passeio pela selva, ou melhor, pelo rio. Tomamos um barco e seguimos rio adentro para começar a pesca de piranhas. Os rios, apesar da seca, estavam cheios delas. Após a pescaria fomos para uma região que era possível avistar vários tipos de aves nas copas das arvores e botos nadando ao redor do barco.

20161029_131108
Pousada Ararinha

Já estava anoitecendo quando começamos a voltar para a pousada. O pôr do sol na região é deslumbrante. Já estava tudo escuro quando o guia ascendeu a sua lanterna, desligou o motor do barco e começou a fazer um dos pontos altos do passeio, a focagem de jacarés. Pediu para todos ficarem em silêncio, tentar fazer o mínimo de movimento no barco e em hipótese alguma colocar a mão para fora do mesmo. Ele jogava o foco de luz as margens do rio e era possível ver olhos vermelhos, de jacarés. O rio e as margens estavam repletos deles. Até que o guia foi para frente da embarcação e pegou um deles. Foi incrível, ele pegou um jacaré em nossa frente. É verdade que era um filhote, mas era um jacaré, qualquer movimento errado que ele fizesse ele poderia levar uma mordida que não seria nada legal! Ele passou o bicho para todos do barco, nós preferimos não segura-lo até por questão de segurança e (MEDO).

20161029_182315
Focagem de jacarés

Após a focagem, os mosquitos já estavam nos matando. Em hipótese alguma deixe de levar o seu repelente quando for fazer esse passeio. Seguimos em direção à pousada. Tivemos certo receio de sair do barco, será que ali não tinha jacarés? Felizmente não tinha e chegamos à pousada. Lá tomamos um banho, jantamos e fomos para o barzinho. É bom lembrar que a maioria dos turistas que fazem esse passeio é de outros países. Muitos brasileiros têm um pré-conceito com a Amazônia. Mas o passeio é fantástico. Depois de alguns “açaís” no barzinho do Tucano, fomos dormir.

No outro dia pela manhã acordamos, tomamos café e fomos fazer um passeio de aproximadamente 3 horas e meia por dentro da floresta, em uma mata fechada. Como estávamos em um grupo de 10 pessoas, que não sabiam andar direito pela selva, fazíamos muito barulho, logo se tivesse algum animal próximo de nós, eles se assustavam e fugiam. Mas deu para ver algumas aranhas, vários pássaros, um sapo venenoso, arvores de várias espécies e escutar tucanos prevendo chuva. Até provamos uma espécie e larva que é encontrada dentro de uma castanha. Os nativos, índios e até o exército consomem em treinamentos de sobrevivência na selva. O gosto lembra o do coco. Após o passeio nós voltamos para a pousada, almoçamos e infelizmente tivemos que voltar para Manaus.

20161029_174914
Pôr do sol fantástico na selva amazônica

 

Existem passeios parecidos com esses de vários tipos. Com mais opções de dias para ficar e de valores.

 

Recomendamos você a fazer esse passeio, pelo menos o mais básico, para você ter uma interação com a natureza na maior floresta tropical do mundo. Por tudo isso e muito mais a Amazônia é uma ROTA LEGAL!

Rota dos Comentários, deixe o seu!

1 Comentário

Deixe o seu comentário!